Património e História da Indústria dos Mármores

PATRIMÓNIO E HISTÓRIA DA INDÚSTRIA DOS MÁRMORES – PHIM 2.ª FASE

Tema: Os Mármores do Anticlinal Alentejano – 2000 Anos de Memória e Património O Centro de Estudos CECHAP, ciente da importância do projecto de estudo sobre o património e história da indústria dos mármores, trabalho cientifico que tem vindo a desenvolver para a seu conhecimento, valorização e divulgação, submeteu uma candidatura de apoio ao Programa Operacional do Alentejo 2020, tendo recebido da Comissão Directiva a sua aprovação.

O estudo, que terá inicio nas próximas semanas, conta com a coordenação científica do Instituto de História Contemporânea da FCSH da Universidade Nova de Lisboa, CIDEHUS da Universidade de Évora e ARTIS da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Conta ainda com a cooperação de diversas entidades, entre outras: Câmaras Municipais de Vila Viçosa, Borba, Estremoz e a associação empresarial Assimagra.

PHIM 2.ª FASE – OBJECTIVOS

A candidatura foi apresentada com objectivo de desenvolver cinco actividades distintas:

  • Historiografia dos Mármores na geografia do Anticlinal para os períodos: Império Romano, Renascimento, Barroco e Classicismo (séculos XVI a XIX)
  • Portal PHIM (web) – reforço de funcionalidades
  • Sinaléticas e informação
  • Promoção do projecto
  • Actividades de Divulgação e Informação para Acréscimo de Públicos

Em cerimónia realizada no dia 9 de Fevereiro de 2017, em Campo Maior, foi assinado o termo de Aceitação das condições aprovadas no âmbito do apoio financeiro previsto pelo Aviso ALT20-14-2016-11 Património Natural e Cultural – Prioridade 6.3 – Conservação, protecção, promoção e o desenvolvimento do património natural e cultural.

O projecto PHIM – Património e História da Indústria dos Mármores, iniciado em 2014, com a 1.ª Fase, desenvolveu o estudo de inventário do património e história da actividade industrial de extracção e transformação dos mármores cristalinos nos concelhos de Alandroal, Borba, Estremoz e Vila Viçosa no período entre 1850 e 1986.

Este estudo permitirá preservar o património material e imaterial associado a esta indústria, abordar novas problemáticas para o conhecimento do passado, a divulgação das comunidades locais, o reforço da identidade local e o favorecimento do seu desenvolvimento, ao mesmo tempo que contribuirá para a consolidação da imagem e do valor desta indústria milenar.

Por tudo isto, o projecto PHIM assume-se de extrema importância para o conhecimento e valorização do território da “zona dos mármores”.

PATRIMÓNIO E HISTÓRIA DA INDÚSTRIA DOS MÁRMORES 1.ª FASE

Em 2015 foi editada a monografia Mármore, património para o Alentejo: contributos para a sua história (1850-1986). O livro sistematiza o conhecimento produzido durante o trabalho de investigação associado à primeira fase do projecto.

Foi também lançado o Portal História do Mármore, que disponibiliza toda a informação sobre a documentação recolhida no âmbito do projecto e apresenta ainda ao visitante um roteiro digital.

Este Centro de Documentação e Informação tem o objectivo de divulgar e valorizar aspectos vários ligados directa e indirectamente à indústria dos mármores alentejanos, à arte desenvolvida a partir destes recursos e à memória das gentes que foram actores desta indústria.

O interesse cultural do projecto PHIM foi reconhecido de acordo com a Declaração emitida pela Secretaria de Estado da Cultura, de 25 de Setembro de 2015, nos termos das alíneas b) e c) do n.º 1 e dos números 3, 5 e 6 do artigo 62.º – B do Capítulo do Estatuto dos Benefícios Fiscais, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 215/89, de 1 de Julho, na redacção que lhe é dada pela Lei n.º 82-B/2014 de 31 de Dezembro.

O projecto PHIM – Património e História da Indústria dos Mármores foi co-financiado pelo QREN, no decorrer da 1.ª Fase, no âmbito do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) ao abrigo do Programa Operacional do Alentejo 2007-2013 – INALENTEJO

A marca e logotipo “PHIM” encontram-se registados no Instituto Nacional da Propriedade Industrial como Marca Nacional.

geral@cechap.com​

confinanciado por